DR. CARLOS ALBERTO SOUZA MACEDO

  • Prof. Associado IV da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Rio Grande do Sul ;
  • Doutor em Cirurgia pelo Programa de Pós Graduação da UFRGS;
  • Membro do Colegiado do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da UFRGS;
  • Chefe do Grupo de Cirurgia do Quadril do Serviço de Ortopedia do HCPA;
  • Chefe do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre;
  • Natural de Quaraí (RS),  graduado pela Faculdade de Medicina de Rio Grande (FURG), especialista em Ortopedia e Traumatologia pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT);
  • Treinado na utilização Técnica AO para o tratamento  sistematizado das fraturas e suas complicações. (Arbeitsgemeinschaft fur Osteosynthesefrage). Orozco 1979;
  • Participou da estruturação do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital de Clínicas Porto Alegre e introduziu  a prática do planejamento prévio sistemático para o tratamento das fraturas, das falhas dos tratamentos das fraturas, cirurgias de próteses e reconstruções do quadril;
  • Um dos primeiros no nosso meio, a estudar a biomecânica da articulação do quadril, Bombelli 1983  e a realizar e divulgar a utilização das próteses não cimentadas, como alternativa segura para a fixação dos implantes  do quadril. Roy Camille 1986;
  • Sempre dedicado à cirurgia das fraturas e suas falhas, às próteses primárias do quadril e cirurgias de reprotetização e ao desenvolvimento de novos projetos que acrescentem praticidade e novidades tecnológicas comprovadamente úteis e eficazes;

  • Os  implantes devem ser fundamentados por  conceitos biomecânicos consagrados pelo tempo e pelo estudo  analítico dos resultados de longo prazo. As técnicas devem ser bem avaliadas, levando em  consideração entre outros parâmetros, a definitiva importância das informações que relacionam  a expectativa e a real satisfação dos pacientes;

  • Com atitudes práticas e  postura criativa, ética e aglutinadora, formou o Grupo de Cirurgia do Quadril do Adulto do Serviço de Ortopedia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre  e  influenciou, de forma direta, na formação de reconhecidos especialistas do nosso meio, com os quais mantém próximo e fraterno relacionamento;

  • Pensa ter alcançado  seu  objetivo de prestar  serviço com muita qualidade  e tem a segurança que não frustrou a expectativa da imensa maioria dos seus pacientes. Para isso foi definitivo a contínua atualização  em  centros de excelência estrangeiros,  congressos internacionais,  constante participação em  discussões científicas qualificadas  e a perseverança na busca de melhores resultados. Dessa maneira, além da satisfação pessoal, obteve o respeito dos pares e o afetuoso reconhecimento dos pacientes;

  • Continua dedicado ao tratamento das fraturas e suas complicações, às próteses primárias, mas não esconde a  especial atração pelo desafio de estudar e sistematizar  soluções para as  complexas reconstruções de falhas cirúrgicas,  onde são necessárias  trocas de implantes;

  • Afirma que em cirurgias de revisão e difíceis reconstruções, a experiência faz toda diferença, mas lembra que aqui também é definitivo a constante atualização e treinamento no manejo e na utilização de próteses modernas de tecnologia avançada e com materiais de última geração;

  • As afirmações devidamente identificadas em publicações indexadas, dão conta de sua focada relação com a cirurgia das fraturas e das  prótese, principalmente com as complexas intervenções cirúrgicas para o tratamento das falhas de ambas. Com  bom humor costuma dizer: Os cirurgiões evoluíram buscando resolver problemas criados pela ação dos “deuses”, quando as cirurgias falham,  não raras vezes, temos problemas  criados pela ação dos “homens”.  Assim sendo, o grande desafio é realizar cirurgias  que minimizem as possibilidades de falhas, dai a importância  de  técnicas cirúrgicas  precisas e  escolhas de implantes de comprovada qualidade.

Especializações

  • Fundação Maurice Muller – Prof. Rafael Orozco – Barcelona/Espanha
  • Faculdade Autônoma da Cataluña – Centro de Biomecânica e Metalurgia – Barcelona/Espanha
  • Residência Francisco Franco – Prof. Fernando Marquez – Barcelona/Espanha
  • Santa Casa de São Paulo – Prof. Aristides Rudelli – São Paulo/Brasil
  • Clínica Campbell – Prof. Rocco Calandruccio – Memphis/USA
  • Clinica Saint Gallen – Prof. Bernhard G. Webber – Saint Gallen/Suiça
  • Clinic Orthopädische – Prof. Carlo Dietschi – Lugano/Suiça
  • Ospedale Policlinico – Prof. Pietro Bartolozi – Verona /Italia
  • Hospital de Tubingen – Prof. Erich Volk – Tubingen/Alemanha
  • Hospital Italiano – Prof. Roberto Fabroni – Buenos Aires/Argentina
  • Hospital de Busto Arcizio – Prof. Renato Bombelli – Lombardia/Itália
  • Hospital Central de Savona – Prof. Lorenzo Spotorno – Savona/Itália
  • Hospital e Instituto Rizzoli – Prof. S. Marchetti – Bolonha/Italia
  • Hospital Franc Paes – Prof. Rodrigues Cambras – Havana/Cuba
  • Hospital de Salpetriéri – Prof. Antoine Roy Camille – Paris/França
  • Klinicun Memmingen – Prof. Rudolf Parroffer – Memmingen /Alemanha

Docência

Professor Associado IV do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Doutorado

  • Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Cirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A tese, intitulada “Desenvolvimento de Haste Femoral Não Cimentada Validada por Normas Internacionais”, foi defendida em 19 de dezembro de 2007 e recebeu da banca examinadora, presidida pelo Prof. Dr. Emerson Honda (Santa Casa de São Paulo) o honroso “Conceito A com Distinção e Louvor”.

O objetivo principal do trabalho foi propor e participar do desenvolvimento da prótese femoral não-cimentada brasileira Logical CM, com conceito biomecânico de desempenho comprovado e que atendeu aos padrões internacionais de garantia de qualidade, conforme normas ISO (International Organization for Standardization) e ASTM (American Society for Testing and Materials), segundo as orientações e diretrizes do FDA (Food and Drug Administration).

Os ensaios e testes das citadas normas, validaram a matéria-prima, a efetividade do desenho, a resistência do material e várias características próprias da superfície porosa da prótese. As análises e testes foram realizadas em Laboratórios de Caracterização independentes e de reconhecida qualificação.

O trabalho foi o resultado de mais de 20 anos de experiência do Prof. Dr. Carlos Macedo e do Grupo de Cirurgia do Quadril do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (RS), com o conceito biomecânico de haste femoral não cimentada quadrangular e cuneiforme em liga de titânio, hoje modernizada e validada para receber cabeças de cerâmica Ceramtec.

A pesquisa também determinou um perfil analítico para a avaliação objetiva e isenta do desempenho e das características próprias de um tipo haste femoral não cimentada.

Portanto, restou comprovado que a indústria nacional tem capacidade de produzir hastes seguras com preço adequado, justo e competitivo. Contrariou interesses, estimulou a indústria nacional e democratizou o acesso a um implante com garantia de qualidade.

Mais recentemente projetou e participou do desenvolvimento do componente acetabular não cimentado Alock, para próteses primárias e, mais recentemente para atender as complexas cirurgias de revisões com troca de componentes, atendendo as mesmas exigências de qualidade, conforme as normas e testes internacionais que validam a qualidade do implante.

O objetivo deste site é elencar de forma ética e responsável, os tópicos realmente importantes que precisam considerados, por pessoas portadoras de próteses e por pacientes que avaliam a realização dessa cirurgia, para experimentarem melhor qualidade de vida.

Cirurgias

M.A.R.C.

Palestras

Hospital de Clínicas

Reconhecimentos

  • Título de Cidadão de Porto Alegre – Ano 2010
  • Voto de Aplauso – Senado da República Federativa do Brasil – Ano 2006
  • Menção de Reconhecimento da Câmara de Vereadores de Quarai – Ano 2006
  • 2º Melhor Trabalho – Sociedade Brasileira de Cirurgia do Quadril – Ano 2005
  • Prêmio Baumer/CEOP – Ano 2004
  • Prêmio Baumer/CEOP – Ano 2002

Palestras e Conferências

Aborda a necessidade da identificação da gravidade das lesões no momento do acidente, da atitude e das ações imediatas, no sentido de atender lesões potencialmente letais e tratamentos iniciais de lesões localizadas, dentro do que é possível fazer nas condições do local do acidente. Lembrando que mesmo em condições precárias as primeiras ações podem ser decisivas.

Uma reflexão sobre as tragédias do trânsito. Trata da interface médica, dados estatísticos de lesões e mortes e mais frequentes causas dos acidentes no trânsito. Algumas observações sobre a legislação, questionamentos sobre a efetividade das campanhas de educação no trânsito e a nossa preocupação com o futuro no que diz respeito às ações efetivas para alcançarmos a utopia do “Trânsito Sem Mortes”.

Considerações sobre a oportunidade e o diagnóstico da necessidade da revisão do componente femoral, causas determinantes, planejamento da cirurgia em função dos defeitos, táticas para remoção dos implantes e reprotetização. Alguns exemplos são mostrados.

Por que defendíamos, em algumas situações, a cimentação do componente acetabular e o uso de haste femoral não cimentada.

Considerações sobre os “10 itens que julgo essenciais na cirurgia da prótese total do quadril”. Nossa rotina desde análise da lesão, planejamento, vias de acesso, instrumentais mais úteis para cada situação e implantes mais adequados e seguros, até testes para avaliar discrepâncias e estabilidade.

Palestra sobre desenvolvimento de uma haste femoral não cimentada nacional com garantia de qualidade. Explicações sobre o conceito biomecânico e os resultados dos testes conforme normas internacionais de qualidade ISO e ASTM, de acordo com os protocolos da FDA. Evoluções e adequações da forma, inclusão das hastes logicais com euro cone para cabeças de cerâmica, tamanhos maiores para utilização em revisão, casuística e alguns exemplos clínicos.

Palestra sobre os cuidados pré, trans e pós-operatórios, visando oferecer uma boa técnica cirúrgica, dentro de padrões determinados de qualidade e cirurgia segura.

Rápidos comentários sobre a evolução dos conceitos e implantes disponíveis, com os quais fizemos nossa experiência.

O que pensávamos em 1988 para tratamento da artrose do quadril. Interessante comparação com os dias de hoje. É importante para observar a importante evolução ocorrida nesse período.

Comentários sobre os principais sinais clínicos, radiográficos e laboratoriais para o diagnóstico e o encaminhamento do tratamento do grave problema da infecção óssea nas suas diversas formas de manifestação.

Diagnóstico, principais causas e fundamentos para os tratamentos das instabilidades das próteses do quadril.

A infecção é uma das mais devastadoras complicações da artroplastia total do quadril. Nesta palestra, abordamos os cuidados para profilaxia, diagnósticos e as possibilidades de tratamento conforme o estágio e a gravidade do caso.

Informações sobre identificação e dados estatísticos das infecções ao longo da história. História da profilaxia das infecções pós-cirúrgicas e estratégias de tratamento das próteses infectadas do quadril.

Principais causas de dor na coxa residual após prótese do quadril, causas e mecanismos de aparecimento, manifestações clínicas e principais cuidados no momento da escolha dos conceitos biomecânicos das hastes femorais não cimentadas.

Apresentação dos conceitos biomecânicos, dos resultados dos testes das normas ISO e ASTM que validaram a haste logical junto à Anvisa. São apresentados resultados cirúrgicos em procedimentos primários e de revisão.

Defesa do conceito biomecânico quadrangular e cuneiforme para hastes femorais não cimentadas, demonstração dos testes exigidos pelas normas internacionais ISO e ASTM que validaram a haste logical junto à Anvisa e dos resultados cirúrgicos em procedimentos primários e de revisão.

Íntegra da defesa oral da Tese de Doutorado “Desenvolvimento de Haste Femoral Não Cimentada Validada por Normas Internacionais”.

Nossa visão sobre as eventuais pressões, física e emocional, que atuam sobre os indivíduos em seus ambientes de trabalho. Importância da ginástica laboral e principalmente da cultura para os alongamentos regulares.

Conduta nos casos de fraturas do colo do fêmur e diáfise do mesmo lado. Escolha dos implantes e táticas estratégicas cirúrgicas.

Análise sobre a extensão e a gravidade das perdas ósseas nos casos de revisão e troca de próteses. Comentários sobre nossas estratégias e táticas cirúrgicas para solução dessas complexas complicações de médio e largo prazos.

Demonstração didática sobre as formas de investigar e identificar as possíveis causas de dor no quadril, principalmente do adulto.

Definição, dados estatísticos, principais causas e manifestações clínicas, conforme a localização do problema e encaminhamento das opções terapêuticas conservadoras e cirúrgicas.

Avaliação e comentários sobre a evolução das táticas cirúrgicas utilizadas para tratamento dos problemas do quadril do adulto. Breve repasse sobre a evolução histórica das artroplastias do quadril. Nossas convicções.

Detalhada apresentação sobre os fundamentos biomecânicos, artifícios para a estabilidade intrínseca imediata do implante. Detalhada demonstração dos resultados dos testes, conforme normas internacionais ISO e ASTM, segundo indicações da FDA.

Apresentação didática para orientação dos alunos do curso de Medicina. Como deve ser o comportamento adequado e efetivamente útil quando se presta os primeiros auxílios a vítimas de acidentes do cotidiano.

Tópicos importantes que devem ser bastante considerados nas cirurgias de revisão e troca dos componentes femorais.

Comentários sobre a evolução das próteses, da residência e do Grupo de Cirurgia do Quadril nestes 40 anos de Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Damos destaque à importância dos protocolos para cirurgia segura e traçamos um paralelo entre os acidentes aéreos e as complicações cirúrgicas.

Não discutimos a excelente qualidade de algumas próteses estrangeiras. Questionamos por que o Brasil não conseguiria fazer próteses para brasileiros, se faz aviões para americanos e europeus? Demonstramos que é possível fabricar dentro das normas de qualidade, conforme Perfil analítico de uma haste femoral não cimentada.
Revista Brasileira de Engenharia Biomédica, v. 24, n. 3, 2009.


Informações e dados para a correta indicação da prótese quadrangular cuneiforme não cimentada logical. Noções básicas para o planejamento e informações sobre importantes detalhes e cuidados técnicos.

Alguns dados históricos sobre profilaxia e cuidados essenciais que às vezes são negligenciados no teatro operatório. Importância dos Protocolos da Cirurgia Segura.

Apresentação didática de como pensar nas causas, investigar e identificar os possíveis causadores de dor no quadril. Comentamos os principais tópicos do encaminhamento terapêutico.

Publicações e Registros

SCHEIDT, R. B.; GALIA, Carlos Roberto; DIESEL, C. V.; ROSITO, Ricardo; MACEDO, Carlos Alberto de Souza. Prevalence of radiographic markers of femoroacetabular impingement in asymptomatic adults. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (Impresso)

Achados radiográficos de impacto femoroacetabular em pacientes assintomáticos foram freqüentes na amostra estudada. O aumento do ângulo alfa foi associado à diminuição da rotação interna da articulação do quadril.


RIBEIRO, T. A.; COUSSIRAT, C.; PAGNUSSATO, F.; DIESEL, C. V.; MACEDO, F. C. S.; MACEDO, C. A. S.; GALIA, C. R. Lyophilized xenograft: a case series of histological analysis of biopsies. Cell and Tissue Banking, v. 1, p. 1573-6814-7, 2014.

O estudo avaliou os achados histológicos de xenoenxertos bovinos liofilizados utilizados na cirurgia de revisão de artroplastia total de quadril total. Uma série de casos foi realizada de julho de 2000 a abril de 2013 com a aprovação do Comitê de Ética Hospitalar.


SPINELLI, L. F.; MACEDO, Carlos Alberto de Souza; GALIA, Carlos Roberto; ROSITO, Ricardo; SCHNAID, F.; CORSO, L. L.; ITURRIOZ, I. Femoral stem-bone interface analysis of logical uncemented stem. Revista Brasileira de Engenharia Biomédica (Impresso), v. 28, p. 238-247, 2012.

A análise realiza simulação de condições distintas encontradas na prática de revisões de prótese do quadril. Haste quadrangular não cimentada em três condições distintas: a) pescoço exposto com aletas anti rotacionais totalmente embutidas, b) aletas anti rotacionais parcialmente expostas e c) aletas anti rotacionais totalmente expostas, representando condições reais do quadril femoral. Variações antropométricas e angulações diferentes para o pescoço da haste foram investigadas para o peso corporal típico das populações submetidas a implantes


GALIA, Carlos Roberto; DE LUCA JR, G.; ÁVILA, L. M.; ROSITO, Ricardo; MACEDO, Carlos Alberto Souza. Enxerto bovino liofilizado: comportamento histológico após seguimento de 49 meses em seres humanos. Revista Brasileira de Ortopedia (Impresso), v. 47, p. 770-775, 2012.

 O presente estudo demonstra que o Enxerto Liofilizado Bovino  utilizado apresenta característica osteocondutora e biocompatibilidade. O Enxerto Liofilizado Bovino apresentado é opção terapêutica a ser utilizada em cirurgias ortopédicas que necessitem preenchimento de deficiências ósseas.


GALIA, C. R.; Lourenço, A. L.; ROSITO, Ricardo; MACEDO, Carlos Alberto Souza; Quaresma, L. M. A. C. Caracterização físico-química do enxerto de osso bovino swliofilizado. Revista Brasileira de Ortopedia (Impresso), v. 46, p. 444-451, 2011.

A avaliação físico-química do enxerto de osso bovino liofilizado, de acordo com o protocolo desenvolvido em escala semi-industrial, confirma que este produto apresenta excelente biocompatibilidade, com características semelhantes ao osso in natura.


SCHEIDT, R. B.; ROSITO, Ricardo; MACEDO, Carlos Alberto Souza; GALIA, C. R. Artroplastia total de quadril com prótese Biomec: 20 anos de seguimento. Revista Brasileira de Ortopedia (Impresso), v. 45, p. 155-159, 2010.

Resultados da utilização da prótese Quadrangular e Cuneiforme Biomec. Nesta coorte apresentou bons resultados clínicos e radiográficos


GALIA, Carlos Roberto; MACEDO, Carlos Alberto Souza; ROSITO, Ricardo; CAMARGO, Lourdes Maria Araújo Quaresma; MARINHO, D.; MOREIRA, Luis Fernando. Femoral and acetabular revision using impacted nondemineralized freeze-dried bone allografts. Journal of Orthopaedic Science, v. 14, p. 259-265, 2009.

Os enxertos obtidos pelo processo de liofilização desenvolvido e realizado em nosso banco de tecidos fornecem enxertos adequados para revisão de artroplastia total do quadril. Os resultados clínicos e radiográficos de meio termo foram excelentes, indicando que os aloenxertos ósseos liofilizados são adequados para substituir enxertos congelados. 


GALIA, C. R.; MACEDO, Carlos Alberto Souza; ROSITO, Ricardo; MELLO, Tielle Muller de; DIESEL, C.; MOREIRA, Luis Fernando. Caracterização físico-química de ossos liofilizados de origem bovina e humana. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (Impresso), v. 36, p. 157-160, 2009.

A avaliação das características físicas e químicas dos ossos liofilizados bovinos e humanos demonstrou claramente que esses ossos mantiveram praticamente todas as características de um osso cru e mantêm semelhanças com homólogas humanas, produzindo um produto final com boa biocompatibilidade.


ROSITO, Ricardo; GALIA, C. R.; MACEDO, Carlos Alberto de Souza; QUARESMA, Lourdes Maria Araújo Camargo; MOREIRA, Luis Fernando. Acompanhamento a médio prazo da reconstrução acetabular com enxerto ósseo liofilizado bovino e dispositivo de reforço. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (Impresso), v. 36, p. 230-235, 2009.

Embora sejam escassos os dados a respeito do uso de xenoenxertos na RTHA, não foram observadas complicações clínicas, exceto aquelas esperadas com o uso de aloenxertos ou xenoenxertos em geral, uma vez que perfis físico-químicos confirmaram que os ossos são semelhantes26,27. Os resultados obtidos, portanto, demonstraram que o uso de enxertos ósseos liofilizados bovinos não traz reações adversas de qualquer tipo, reforçando ainda mais a sua segurança.


GALIA, Carlos Roberto; MACEDO, Carlos Alberto de Souza; ROSITO, Ricardo; MOREIRA, Luis Fernando. Osteointegração de enxertos liofilizados impactadosActa Ortopédica Brasileira (Impresso), v. 17, p. 24-28, 2008.

 O presente trabalho permite concluir que o processo de liofilização de ossos de origem bovina ou humana, segundo o protocolo desenvolvido pelos autores, não acarretou nenhum prejuízo aos pacientes sendo, portanto, de qualidade adequada para uso em revisões de artroplastia total de quadril. Além disso, o uso de enxerto ósseo liofilizado bovino apresentou resultados clínicos e radiográficos semelhantes ao enxerto ósseo liofilizado humano, constituindo-se assim em uma alternativa aos enxertos de origem humana.


ROSITO, Ricardo; GALIA, C. R.; MACEDO, Carlos Alberto Souza; MOREIRA, Luis Fernando; Quaresma, L. M. A. C.; Palma, H. M. Acetabular reconstruction with human and bovine freeze-dried bone grafts and a reinforcement deviceClinics (São Paulo), v. 64, p. 509-514, 2008.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/Acetabular_reconstruction_with_human_and_bovine_freeze-dried_bone_grafts_and_a_reinforcement_device.pdf

Os resultados apresentados aqui são comparáveis aos referidos  na literatura com enxerto congelado. Assim sendo, Os enxertos ósseos esponjosos podem ser usados de forma segura e adequada em revisão do componente acetabular na artroplastia total do quadril.


MACEDO, Carlos Alberto Souza; GALIA, C. R.; SCHEIDT, R. B.; PALMA, M.; ROSITO, Ricardo; WEISSHEIMER JUNIOR, W. Artroplastia total do quadril de Spotorno. Acta Ortopédica Brasileira (Impresso), v. 16, p. 217-222, 2008.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/Artroplastia_total_do_quadril_de_Sportono.pdf

A artroplastia total de quadril  Spotorno® apresentou 92,7% de bons resultados em 17,5 anos de seguimento médio. Encontrarmos osteopenias em 44,4% das regiões acetabulares e 55,6% das femorais, não tiveram significância. A presença de dor na coxa em 3,7% dos casos foi menor que a Incidência de outras concepções de próteses não-cimentadas


GALIA, C. R.; MACEDO, Carlos Alberto; ROSITO, Ricardo; MELLO, Tielle Muller de; CAMARGO, Lourdes Maria Araújo; MOREIRA, Luis Fernando. In vitro and in vivo evaluation of lyophilized bovine bone biocompatibility. Clinics (São Paulo), v. 63, p. 801, 2008.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/In_vitro_and_in_vivo_evaluation_of_lyophilized_bovine_bone_biocompatibility.pdf

Os testes in vivo e in vitro mostraram que os liofilizados bovinos  esponjoso preparado a uma escala semiindustrial de acordo com o protocolo desenvolvido pelos autores é reproduzível. Produto com excelente biocompatibilidade.


MACEDO, Carlos Alberto Souza; GALIA, C. R.; MOREIRA, Luis Fernando; ROSITO, Ricardo; MACEDO, F. Caracterização de uma haste femoral Ti-6AI-4V não cimentada. Revista Brasileira de Engenharia Biomédica (Impresso), v. 24, p. 183-192, 2008.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/Artigo_RBEB.pdf

Considerando as normas que definem as principais características da matéria prima e a efetividade do desenho quadrangular cuneiforme e da superfície porosa, pode-se afirmar que a prótese femoral não cimentada em liga de Ti-6Al-4V desenvolvida pelos autores está adequada aos padrões internacionais de garantia de qualidade, corresponde às exigências da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e foi validada pelos testes sugeridos nos da FDA (U.S. Food and Drug Administration), para os ensaios e normas padronizados pela ISO e pela ASTM para implantes metálicos em liga de Ti.


MACEDO, Carlos Alberto de Souza; GALIA, C. R.; ROSITO, R.; MOREIRA, L. F.; MACEDO, Fernando Castilla. S. Perfil analítico de uma haste femoral não cimentada. Revista Brasileira de Engenharia Biomédica, v. 24 n. 3, 2009.


MACEDO, Carlos Alberto Souza; GALIA, C. R.; ROSITO, R. Uso de enxerto ósseo homólogo e heterólogo em diáfise femoral de ratos: comparação entre enxerto ósseo congelado e liofilizado. Revista Brasileira de Ortopedia, v. 40, p. 141-146, 2005.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/REV-BRAS-ORTOP-2005-P.141.pdf

 Considerando resultados de osteointegração e antigenicidade obtido neste estudo,com o uso de enxertos homólogos liofilizados e heterólogos liofilizados, concluímos que  os enxertos liofilizados, embora precisem de mais pesquisas, podem ser um alternativa para correção de defeitos ósseos


MACEDO, Carlos Alberto Souza; GALIA, C. R.; KRUEL, A. V. S.; TIMM, H.; FEDER, M. G.; SPRINZ, C.; KLEIN, D. R. Avaliação cintilográfica de artroplastia total não cimentada de quadril. Revista Brasileira de Ortopedia, v. 38, p. 391-399, 2003.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/REV-BRAS-ORTOP-2003-P.391.pdf

Este estudo projeta o comportamento de  absorção normal do fármaco, na prótese não cimentada de Bicontact®, e pode ajudar como um referencial para avaliação laboratorial de pacientes com sintomas limitantes de suporte,  especialmente em portadores de prótese a longo prazo.


MACEDO, Carlos Alberto Souza; ROSITO, Ricardo; PEREA, C. E. F.; MULLER, L. M.; VERZONI, G. G.; RODRIGUES, C. A. K.; KLEIN, D. R.; BREMM, L. S.; GALIA, Carlos Roberto. Abordagem cirúrgica na artroplastia total primária de quadril: ântero-lateral ou posterior? Revista Brasileira de Ortopedia, v. 37, p. 387-391, 2002.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/REV-BRAS-ORTOP-2002-P.387.pdf

A abordagem ao quadril por via posterior tem sido empregada com êxito pelo Grupo de Cirurgia do Quadril do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, sendo boa opção de acesso cirúrgico para a artroplastias total primária do quadril


MACEDO, Carlos Alberto Souza; ROSITO, R.; VALIN, M. R.; HENNING, C.; MULLER, L. M.; GALIA, Carlos Roberto. Tratamento cirúrgico de fratura pélvica em gestante: relato de caso. Revista Brasileira de Ortopedia, v. 35, p. 372-374, 2000.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/REV-BRAS-ORTOP-2000-P.372.pdf

Os autores concluem que, neste caso, o tratamento cirúrgico foi a melhor opção terapêutica, pois permitiu redução anatômica do traço de fratura do acetábulo, diminuindo o risco de artrose secundária do quadril, e restauração do anel pélvico, sem que houvesse complicações maternas ou fetais decorrentes do ato cirúrgico. Concluímos ainda que o sucesso terapêutico depende de uma abordagem médica multidisciplinar e da participação ativa do paciente e familiares na escolha entre tratamento cirúrgico ou não cirúrgico.


GALIA, Carlos Roberto; MACEDO, Carlos Alberto Souza; CEJAS, F. A.; VIEIRA, J. S.; KEISERMAN, L. S. Use of Spotorno expansive acetabulum in sequel of acetabular fracture. Revista de La Facultad de Univ. Nac. de Córdoba, v. 57, p. 81-88, 2000.


MACEDO, Carlos Alberto; ROSITO, R.; SILVA, A. L. B.; CESAR, P. C.; GALIA, Carlos Roberto. Comparação da resistência à compressão do osso bovino congelado e liofilizado. Revista Brasileira de Ortopedia, v. 34, p. 529-534, 1999.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/osso-bovino-cirurgia-quadril.pdf

Um dos problemas dos testes de avaliação das propriedades biomecânicas é que estes são realizados in vitro; conseqüentemente são negligenciados os processos biológicos aos quais o osso é submetido in vivo. Tais processos seriam: a revascularização e a remodelação, necrose do enxerto e algumas alterações bioquímicas do colágeno.


MACEDO, Carlos Alberto Souza; ROSITO, R.; VALIN, M. R.; KRUEL, A. V. S.; MULLER, L. M.; RODRIGUEZ, F. A.; GALIA, Carlos Roberto. Comparación de abordajes antero lateral y posterior en artroplastía total primaria de cadera. Revista de La Facultad de Universidade Nac. de Córdoba, v. 56, p. 91-96, 1999.


MACEDO, Carlos Alberto Souza; GALIA, Carlos Roberto; VALIN, M. R.; ROSITO, R.; TIMM, H.; MULLER, L. M. Uso de reforço acetabular em artroplastia total de quadrilRevista Brasileira de Ortopedia, v. 33, p. 307-314, 1998.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/reforco-acetabular.pdf

Baseados nos resultados obtidos nessa série, podemos concluir que as deficiências acetabulares podem ser adequadamente manejadas com o uso de reforços acetabulares de Fabroni ou do tipo Archimède, pois isso permite a reconstrução da unidade funcional do quadril. Para tal, foi utilizado o reforço acetabular, que viabilizou a colocação do componente acetabular. Isso permitiu a recuperação do comprimento do membro e a do centro de rotação original do acetábulo, aumentando o estoque ósseo, nos casos em que o enxerto foi


GALIA, Carlos Roberto; MACEDO, Carlos Alberto Souza; DE BEM, J. A. S. Bursite trocantérica tuberculosa. Relato de caso. Revista Brasileira de Ortopedia, 1997.

MACEDO, Carlos Alberto S.; GALIA, Carlos Roberto; VALIN, M. R.; KRUEL, A. S.; MULLER, L. M. Comparação das abordagens ântero-lateral e posterior em artroplastia total primária de quadril. Revista Brasileira de Ortopedia, v. 32, p. 777-780, 1997.
http://www.cirurgiadequadril.com.br/wp-content/uploads/2015/05/comparacao-abordagens.pdf


MACEDO, Carlos Alberto Souza. Osteocondroses. Revista Pesquisa Médica, p. 2287-2299, 1978.


MACEDO, Carlos Alberto Souza. Tratamento das fraturas diafisárias do fêmur na criança de um a dez anos, pelo método de redução e imobilização gessada em 90° – 90° – 0°. Revista Brasileira de Ortopedia, v. 3, 1978


Entidades Médicas

  • Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT)
  • Membro Fundador do Comitê de Cirurgia do Quadril da SBOT
  • Membro Fundador da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Quadril
  • Membro Fundador da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Trauma
  • Membro American Association for the Advancement os Science (AAAS)
  • Colaborador Emérito do Município – Prefeitura Municipal de Quaraí – Ano 1998